5 tendências em comunicação e marketing para 2022 - Cucas
59378
single,single-post,postid-59378,single-format-standard,qode-core-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,pitch-ver-1.2, vertical_menu_with_scroll,smooth_scroll,grid_1300,blog_installed,wpb-js-composer js-comp-ver-4.9.1,vc_responsive

5 tendências em comunicação e marketing para 2022

Tendências de marketing e comunicação

O relacionamento das empresas com seus públicos internos e externos tem sido bastante impactado pelo avanço da transformação digital. As principais tendências em comunicação e marketing para 2022 revelam que as mudanças recentes provocadas pela pandemia já se consolidaram, exigindo posicionamento e práticas compatíveis com as novas demandas do mercado. Para este ano, o planejamento de comunicação e marketing das empresas deve estar atento aos seguintes pontos:

  1. fortalecimento do propósito;
  2. ampliação da diversidade e da inclusão;
  3. visão analítica;
  4. colaboração;
  5. comunicação multicanal.

Confira a importância dessas 5 tendências em comunicação e marketing e saiba como colocá-las em prática em 2022.

 

1 – Fortalecimento do propósito

O propósito autêntico pode ser o grande diferencial competitivo de muitos negócios, e a comunicação deve ser capaz de transmitir adequadamente esse posicionamento. De acordo com o estudo Global Marketing Trends 2022, realizado pela Deloitte, preço e qualidade ainda são fatores determinantes para a decisão de compra dos clientes, mas o propósito também é considerado na escolha, gerando vantagem para companhias que se destacam nesse quesito.

Segundo a pesquisa, as marcas de alto crescimento (que registram crescimento anual acima de 10%) estão mais propensas a ter o propósito como meio de orientar a tomada de decisão dos funcionários, e a grande maioria (93%) adota métricas relacionadas à sua declaração de propósito. Em outras palavras, essas companhias demonstram comprometimento genuíno com o propósito que divulgam.

O fortalecimento do propósito envolve toda a organização, exigindo alinhamento corporativo e um profundo conhecimento do mercado de atuação da empresa e do perfil dos clientes. A área de comunicação e marketing é fundamental para apoiar a organização nesse processo: trazendo a percepção dos públicos de interesse, construindo o posicionamento da marca, traduzindo ações realizadas e criando campanhas de comunicação interna e externa condizentes com o propósito.

 

2 – Ampliação da diversidade e da inclusão

Diversidade, equidade e inclusão são questões que precisam ser promovidas tanto dentro da organização quanto em suas campanhas de comunicação. O tema abrange desde as contratações de profissionais ou mesmo prestadores de serviços até a elaboração dos conteúdos distribuídos, sempre refletindo o compromisso que a empresa assume em relação ao tema.

A pesquisa realizada pela Deloitte consultou 11,5 mil consumidores no mundo e identificou que os entrevistados com idades entre 18 e 25 anos notaram mais a publicidade inclusiva nas suas decisões de compra. Outro dado do estudo revela que 57% dos consumidores são mais leais às marcas comprometidas a abordar as desigualdades sociais em suas ações.

Esse é outro ponto que requer iniciativas consistentes de enfrentamento às desigualdades por parte da empresa, exigindo, portanto, ser incorporado à cultura organizacional. As marcas mais bem-sucedidas vão ser aquelas que conseguem assumir compromissos claros, mensurar os resultados de suas ações e construir um posicionamento compatível com esses esforços.

 

3 – Visão analítica

A área de comunicação e marketing concilia cada vez mais conceitos criativos e analíticos. Hoje, a necessidade de demonstrar ações consistentes (como as métricas citadas nos itens anteriores) e de monitorar o desempenho da comunicação é tão importante quanto desenvolver uma campanha criativa.

Não é de hoje que a visão analítica desponta como tendência, mas sempre vale a pena reforçar esse ponto, que ganhou ainda mais relevância no período recente. O próprio modelo de trabalho das equipes requer análise de dados, afinal de contas, muitas empresas adotaram o home office ou o formato híbrido e, com isso, os controles passaram a ser feitos mais em função dos resultados alcançados.

Para a área de comunicação e marketing há necessidade de monitorar o desempenho para promover melhorias contínuas. Isso vale para a comunicação interna, que deve ser desenvolvida para atingir objetivos previstos, mas também se aplica, por exemplo, ao investimento de marketing em diferentes mídias. A visão analítica contribui para que a comunicação faça investimentos mais precisos.

 

4 – Colaboração

As equipes que atuam no segmento de comunicação e marketing são cada vez mais colaborativas em função dos novos formatos de trabalho. A tendência é que as empresas adotem o modelo híbrido, mas o home office também tem bastante aceitação. Desde 2020, profissionais da área desempenham funções remotas, ainda que parcialmente. Fato é que a dinâmica de relacionamento mudou completamente, com interações ocorrendo de forma online. Desenvolver a colaboração, portanto, é primordial.

O avanço da colaboração vai além das equipes internas de comunicação e marketing. Além de criar interação e sinergias com outras áreas da empresa, há muitas vantagens em promover a colaboração externa, seja contando com o apoio de parceiros, consultores, agências de comunicação e até mesmo influenciadores.

 

5 – Comunicação multicanal

A Pesquisa Global de Entretenimento e Mídia 2021–2025, desenvolvida pela PwC, destaca que a pandemia foi o evento que mais gerou transformação nos hábitos dos consumidores a partir de 2020. Os efeitos da crise sanitária aceleraram em anos tendências que já estavam no radar, como a transição para produtos digitais e as vendas online. Nesse novo contexto, é preciso desenvolver a comunicação multicanal, pois há diferentes caminhos para chegar às pessoas.

Diversificar canais para estabelecer a comunicação com o público, seja interno ou externo, passa a ser uma tendência. No contexto da comunicação interna, por exemplo, as redes sociais corporativas despontam como uma nova opção para conectar e engajar pessoas, que deve ser trabalhada em conjunto com outros meios de comunicação interna, de acordo com os objetivos a serem alcançados.

Na comunicação com consumidores, é fundamental entender o perfil do público para identificar os canais mais efetivos de comunicação. As tendências, entretanto, reforçam a importância dos canais digitais e, principalmente, dos dispositivos móveis.

Para que a comunicação alcance os objetivos traçados, é essencial entregar um conteúdo relevante e de qualidade. Na prática, é o que faz toda a diferença na obtenção dos resultados desejados. Vale a pena investir em conteúdos interativos para transmitir orientações às equipes remotas, como fez a Seguros Unimed ao adotar tutoriais interativos na transição dos procedimentos manuais para os digitais.

O conteúdo relevante fortalece a autoridade da marca, fazendo com que ela se destaque e entregue valor em qualquer canal de distribuição da mensagem, seja ele um e-mail marketing, um blog ou uma revista corporativa.

As tendências em comunicação e marketing para 2022 são mais promissoras quando associadas a conteúdos de qualidade. Sua empresa precisa desenvolver conteúdo relevante? Nós podemos ajudar.